Meu post fofo,Haha.

Meu primeiro amor.

Todos sabemos que falar sobre amor nunca nos traz respostas,mas continuamos a discutir sobre ele e criar mais perguntas,afinal é delicioso.

Nada como um primeiro amor.Senti palpitações,borboletas no estômago,risos sem motivo algum enquanto dormia,e o vi em cada esquina que virava.Tudo como mandava o roteiro.É assim que deve ser a glória do primeiro amor,assim eu li nos livros um pouco antes de acontecer,mas a verdade é que você pode ter visto o primeiro amor sendo retratado em filmes,livros e achar que entende tudo com muita clareza...Porém,quando você conhece isso,sente isso...Ai você percebe que você não entende nada mesmo e aí você acha que,conforme o amor for durando você vai,finalmente,entender as coisas e ai você entende: em amor,você nunca entende nada.Na realidade foi a melhor sensação que eu já tive(talvez,a mais turbulenta e confusa também) foi a do primeiro amor...Mas,quer saber?! É a sensação mais adorável também,se eu tivesse um último pedido iria ser voltar para o primeiro...Para o primeiro amor.

Atualmente,com uma bagagem de sofrimentos,dores,amores correspondidos,outros nem tanto...Outros totalmente ignorados e assim a vida se sucede,considero que aprendi a amar de fato,no meu primeiro amor.Não sei se foi sorte de principiante ou o que foi,mas eu definitivamente acho que nunca entenderei tão bem o amor quanto eu entendi da primeira vez que o senti.Amar de verdade alguém é ver essa pessoa se afogando em sentimentos tristes e ir salva-la mesmo assim,se você não estiver de bóia,você irá se afogar junto ou leva um bote e salva os dois,mas ou os dois se salvam juntos,ou irão se afogar da mesma forma..Se não for assim,não vejo o porquê de ser.Amar alguém é não esperar nada em troca,a forma mais pura de sentir o amor é não lembrando de senti-lo,é quando você pega o casaco do garoto emprestado,mas o abraça,pois não quer que ele sinta o frio também – e meche seu cabelo ao redor do pano,para que seu cheiro fique nele-,mas principalmente: Amar é se doar por completo,dar o seu melhor para uma pessoa que está no seu pior momento,ficar feliz pela felicidade do outro e,por mais que seja seu primeiro amor,desejar a felicidade dele incondicionalmente mesmo que não seja com você.

Lembro de uma vez quando meu primeiro amor foi fazer uma viagem,ele disse que iríamos continuar nos falando via celular,msn e qualquer outro meio de comunicação existente-até por telepatia- No entanto,durante a despedida enquanto o via partir,não consegui...Chorei...Chorei muito e,obviamente,sabia o porquê: era o meu primeiro amor indo embora,não importante o contexto(viagem a trabalho,estudo,férias) era só ele indo embora,friamente.Afinal,com mulher triste não importa o quanto você diga que vai voltar e que vai ligar,nada irá acalma-la e ela não ouvirá nada além dos soluços da sua lágrima.Eu entendi o que estava acontecendo dentro de mim naquele momento,ele foi(é,sempre será) durante anos uma grande parte de mim,a melhor parte de todas...Era aquela parte em que eu tinha vontade de ser melhor,de fazer o outro sentir bem,de fazer o bem...E,quando ele não estava por perto,tudo que eu sentia era um enorme vazio sem essa grande parte de mim e não importava quantas lágrimas eu deixasse cair,ainda me sentiria seca.

Espero que tenham gostado e que ninguém tenha tido vontade de vomitar com tanta melosidade,Hahaha...E ai,como foi o primeiro amor de vocês? Vale a pena lembrar? :) Beijinhos.

26 leitores ja deram a sua opnião, agora é a sua vez!:

palavras ao vento at: 29 de dezembro de 2011 15:26 disse...

primeiro amor, primeira decepção...temos que estar preparados para tudo...isso e a verdade...

Alex Monteiro at: 29 de dezembro de 2011 15:30 disse...

É como dizem, o primeiro amor a gente nunca esquece kk
http://cantinhocomtudo.blogspot.com/

M.alves at: 29 de dezembro de 2011 15:34 disse...

Parabéns pelo blog, achei bem interesante, seguindo se puder passa lá!

www.tecknews.co.cc

Feliz 2012!

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 15:35 disse...

Palavras ao vento,
Verdade! As primeiras experiências são sempre bem assustadoras.
Volte sempre,bj.

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 15:36 disse...

Alex,
Exatamente,para o bem ou para o mal: nunca esquecemos.
Volte sempre.

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 15:36 disse...

M.Alves,
Obrigada pelo elogio e por seguir,beijo.

Morini at: 29 de dezembro de 2011 16:41 disse...

Acho que nunca tive um primeiro amor!

http://www.umlivroqualquer.blogspot.com/

VALDEIR MK at: 29 de dezembro de 2011 16:42 disse...

gostei do seu texto e realmente quem ama alguém e se apaixona sofre muito se algo muda o destino de ambos. ainda não passei por um amor assim...

me siga:
http://valdeirshow2010.blogspot.com/2011/12/especial-natal-seguindo-as-tradicoes.html

NANDo at: 29 de dezembro de 2011 16:42 disse...

Nunca esqueci do mue primeiro amor

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 16:44 disse...

Morini,
Sempre é tempo.
Boa sorte,bjs.

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 16:45 disse...

Valdeir,
Obrigada e volte sempre.

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 16:45 disse...

Nando,
Somos dois.
Bjs,volte sempre.

Carla Silva at: 29 de dezembro de 2011 18:43 disse...

O primeiro amor geralmente traz junto as primeiras decepções, lagrimas e as primeiras lições do coração.
Belo texto!

Bjos

Nath, at: 29 de dezembro de 2011 19:11 disse...

Carla,
Obg!
Volte sempre.

Lucas Ribeiro at: 30 de dezembro de 2011 09:07 disse...

Ótimo post...


Seguindo..


http://www.skinnysfromhell.co.cc/

Nath, at: 30 de dezembro de 2011 09:10 disse...

Lucas,
Obrigada! Volte sempre,beijo.

Lerminer at: 30 de dezembro de 2011 09:10 disse...

Olha, o primeiro amor é algo tão puro e tão lindo, mas ele tambem machuca quando acaba ou quando não é correspondido.
As vezes a gente acha que o amor vai durar para sempre, mas até os antigos escritores falavam que o amor é eterno até quando ele durar...

Nath, at: 30 de dezembro de 2011 09:11 disse...

Lerminer,
Concordo com os "antigos escritores".
Acho que algo ser eterno não significa durar pra sempre e sim ser sentido da forma mais verdadeira enquanto existir amor de ambas as partes.
Volte sempre.
Bjs

Prysciane Moraes at: 30 de dezembro de 2011 12:28 disse...

Olá, ameei o seu blog, e já estou te seguindo *-*
Passa no meu blog e me segue tbm?

http://www.lookdediva.com/

Beeijos.

Larissa Matos at: 30 de dezembro de 2011 18:29 disse...

Acho que primeiro amor a gente nunca esquece. :)
Estou seguindo o seu blog!
http://leituradaestante.blogspot.com/

Nath, at: 31 de dezembro de 2011 14:17 disse...

Prys,
Obrigadaa!
Bom ano novo e volte sempre.

Nath, at: 31 de dezembro de 2011 14:17 disse...

Larissa,
Obrigada! Volte sempre,bjs.

Vane at: 31 de dezembro de 2011 17:10 disse...

Já se passaram muitos amores, mas o primeiro ficou para sempre registrado em minha mente.
Parabéns pelo blog. Estou te seguindo.
Dá uma passadinha no meu:
http://filhosavida.blogspot.com/
Bjs

Nath, at: 1 de janeiro de 2012 05:00 disse...

Vane,
Verdade e obrigada pelo elogio.
Beijo e volte sempre.

pôr-do-sol at: 6 de janeiro de 2012 14:41 disse...

Meu primeiro amor, até hoje me lembro dele e sinto sabor de fruta fresca.
Carrego ele até hoje na minha vida.
Amo ele até hoje, não mais um amor forte de homem e mulher. Mas um amor memória legal de ser lembrado e (re)vivido de vez em quando na memória.

Nath, at: 6 de janeiro de 2012 16:22 disse...

Por do sol,
Eu tb,eu tb!
Beijo,volte sempre.

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.