Meu post fofo,Haha.

Meu primeiro amor.

Todos sabemos que falar sobre amor nunca nos traz respostas,mas continuamos a discutir sobre ele e criar mais perguntas,afinal é delicioso.

Nada como um primeiro amor.Senti palpitações,borboletas no estômago,risos sem motivo algum enquanto dormia,e o vi em cada esquina que virava.Tudo como mandava o roteiro.É assim que deve ser a glória do primeiro amor,assim eu li nos livros um pouco antes de acontecer,mas a verdade é que você pode ter visto o primeiro amor sendo retratado em filmes,livros e achar que entende tudo com muita clareza...Porém,quando você conhece isso,sente isso...Ai você percebe que você não entende nada mesmo e aí você acha que,conforme o amor for durando você vai,finalmente,entender as coisas e ai você entende: em amor,você nunca entende nada.Na realidade foi a melhor sensação que eu já tive(talvez,a mais turbulenta e confusa também) foi a do primeiro amor...Mas,quer saber?! É a sensação mais adorável também,se eu tivesse um último pedido iria ser voltar para o primeiro...Para o primeiro amor.

Atualmente,com uma bagagem de sofrimentos,dores,amores correspondidos,outros nem tanto...Outros totalmente ignorados e assim a vida se sucede,considero que aprendi a amar de fato,no meu primeiro amor.Não sei se foi sorte de principiante ou o que foi,mas eu definitivamente acho que nunca entenderei tão bem o amor quanto eu entendi da primeira vez que o senti.Amar de verdade alguém é ver essa pessoa se afogando em sentimentos tristes e ir salva-la mesmo assim,se você não estiver de bóia,você irá se afogar junto ou leva um bote e salva os dois,mas ou os dois se salvam juntos,ou irão se afogar da mesma forma..Se não for assim,não vejo o porquê de ser.Amar alguém é não esperar nada em troca,a forma mais pura de sentir o amor é não lembrando de senti-lo,é quando você pega o casaco do garoto emprestado,mas o abraça,pois não quer que ele sinta o frio também – e meche seu cabelo ao redor do pano,para que seu cheiro fique nele-,mas principalmente: Amar é se doar por completo,dar o seu melhor para uma pessoa que está no seu pior momento,ficar feliz pela felicidade do outro e,por mais que seja seu primeiro amor,desejar a felicidade dele incondicionalmente mesmo que não seja com você.

Lembro de uma vez quando meu primeiro amor foi fazer uma viagem,ele disse que iríamos continuar nos falando via celular,msn e qualquer outro meio de comunicação existente-até por telepatia- No entanto,durante a despedida enquanto o via partir,não consegui...Chorei...Chorei muito e,obviamente,sabia o porquê: era o meu primeiro amor indo embora,não importante o contexto(viagem a trabalho,estudo,férias) era só ele indo embora,friamente.Afinal,com mulher triste não importa o quanto você diga que vai voltar e que vai ligar,nada irá acalma-la e ela não ouvirá nada além dos soluços da sua lágrima.Eu entendi o que estava acontecendo dentro de mim naquele momento,ele foi(é,sempre será) durante anos uma grande parte de mim,a melhor parte de todas...Era aquela parte em que eu tinha vontade de ser melhor,de fazer o outro sentir bem,de fazer o bem...E,quando ele não estava por perto,tudo que eu sentia era um enorme vazio sem essa grande parte de mim e não importava quantas lágrimas eu deixasse cair,ainda me sentiria seca.

Espero que tenham gostado e que ninguém tenha tido vontade de vomitar com tanta melosidade,Hahaha...E ai,como foi o primeiro amor de vocês? Vale a pena lembrar? :) Beijinhos.

Mais informações »

Voltando para a festa!!!

Acredito que todos precisam de uma boa dose de alguma coisa para ficarem vivos,seja uma boa dose de tequila,de chocolate,de sexo casual ou até de nescau.Eu preciso escrever para não ter a triste ilusão de que viver é um mero acontecimento,viver é uma festa,apesar de algumas vezes termos convidados não desejados e uma ressaca no dia posterior,que precisa ser celebrada.
Quando eu escrevo,é como se estivesse preparando o convite da minha própria festa,da minha própria vida.Depois de escrever um texto,sinto como se estivesse renovada o suficiente para ir até o centro da pista e dançar,então...Por mais que tenha demorado para voltar para o blog,convido a todos que um dia já vieram aqui ,ou que estão vindo pela primeira vez,para celebrar a festa comigo e abrirem as portas das suas vidas para todas as coisas boas que impedimos de entrar apenas com medo de algum convidado indesejado aparecer.Afinal,a sua vida é uma festa imperdível demais para ser perdida.
Dito isto,proponho que todos tomem uma boa dose de qualquer coisa que o tragam de volta e não se esqueçam: a vida é tudo que fazemos dela,podemos terminar a festa deixando os sapatos de cristal na mão do príncipe encantado e fugir à meia noite,ou podemos colocar o par de sapatos no chão e dançar antes de virar ábobora.
Crie o seu próprio conto de fadas e aproveite a festa.
Estou feliz por voltar,esse é o meu lar.
<3

Obs: Não é porque o ano está acabando que não dá tempo de melhorar a sua festa,dê todos os retoques finais na sua vida agora,afinal todos sabemos que se formos deixar tudo para as resoluções de ano novo...O baile pode não acontecer.

Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.