5 minutos.


Vou me desafiar a escrever um tipo de conto sobre algo que eu venho pensando algum tempo,alguns pensamentos estão meio borrados e mesmo assim irei tentar.Vamos lá:


Um médico está sentado no seu escritório, admirando quão bela sua vida se tornou e como o seu chá é delicioso.

Uma enfermeira entra,desesperada. A sua chegada faz com que o vento se movimente e seu uniforme quase toque nas medalhas do seu chefe e as deixe cair, ele exita deixar de olhar o chá para mudar a posição de seu olhar para a enfermeira, ela insiste.

-Senhor, uma mulher está passando muito mal. Seu coração está quase parando e checamos em sua lista que ela tem tendência a paradas cardíacas... 5 paradas cardíacas em um intervalo de tempo de 7 meses,ela precisa passar por uma cirurgia...Massagens na região do coração não estão ajudando,Senhor.

O médico apenas continuou remexendo sua colher em seu chá,o mesmo estava produzindo fumaças pela sua elevada temperatura.E ele observava as fumaças se formarem pelo ar e logo seus olhos bateram nos pés da enfermeira,os mesmos estavam batendo tão forte que ele resolveu falar algo para acabar com aquela perturbação.

-Ela pode esperar... Você não parou para pensar que se aquela mulher teve tantas paradas cardíacas quer dizer que ela deva morrer? E nós estamos impedindo a sua passagem todas essas vezes que a salvamos?-questionou o médico,seus questionamentos não queriam respostas.Ele tinha as suas próprias respostas para as perguntas que ele não queria as respostas alheias,a única coisa que ele realmente almejava era: se confortar em sua poltrona com seu chá quente.

-O senhor não estudou anos para se tornar médico e começar a achar que não devemos salvar vidas. E eu realmente acredito que se temos equipamentos e estudo suficiente para salvar a vida dessa mulher... Nós devemos fazer isso, não importa se ela deve fazer a passagem dela ou algo parecido. Nós estudamos medicina, nós confiamos em algo que comprovamos e salvamos vidas com isso, nessa vida. O plano espiritual não é o tipo de coisa que pensamos quando vemos alguém morrer. A coisa certa a fazer é salvar a vida daquela mulher, manter a vida dela a qualquer custo até que algum familiar assine um documento concordando em desligar os aparelhos. -ela disse, parando para respirar e ouvindo os enfermeiros correrem para a sala onde a mulher estava. Diante da situação, revirou os olhos e continuou. – pense: essa mulher pode ter muitas coisas a fazer nessa vida, desde plantar uma árvore até algo que o senhor mesmo possa ficar grato e é isso que devemos dar para ela. A chance de viver e não facilitar as suas chances de sair dessa vida.

Enquanto o coração da mulher parava, ela tentava amolecer o coração do cirurgião cardíaco, que revirou os olhos e colocou os dedos do lado externo da xícara, lá o dedo percorreu todo o contorno da xícara. Ele retirou os olhos do líquido e olhou para a enfermeira.

-Você pode esperar 5 minutos?-ele disse, com arrogância.

-Eu posso. A questão é: ela pode esperar?

-Droga! São só cinco minutos e eu estarei lá,se retire.

Ela então se retirou. E o médico, 5 minutos depois resolveu sair de sua sala.

-Ana, Ana... O que aconteceu com ela? Cadê a ficha dessa paciente?-gritou o médico, com as mãos apoiadas na maca... Observando sua sogra sendo levada por alguns enfermeiros.

-Ela estava com graves conseqüências de um problema coração, senhor. E o médico cirurgião demorou. -disse um enfermeiro, levando a mulher para trás.

O médico permanecia estático, com a ficha de sua sogra na mão... Seus olhos deixaram de olhar para o chá e agora olhavam a parte da ficha que estava escrita em negrito:

“Data de óbito: 05h55min.”

Uma mão tocou seu ombro por trás e deixando o ruído de sua voz sussurrar no ouvido do médico. Era a enfermeira.

-Ela não podia esperar 5 minutos até o seu chá terminar, senhor.

5 minutos é uma quantidade de tempo muito complexa, pode significar muito e pode significar pouco.

5 minutos em uma praia, é pouco.

Acrescentar mais 5 minutos no seu sono antes das 06h00min quando você precisa comparecer ao trabalho as 06h05min, é muito.

Acrescentar mais 5 minutos no seu sono antes das 06h00min quando você precisa comparecer a escola as 07h30min, é pouco e irrelevante.

5 minutos de uma transa bem feita, é pouco.

Para salvar uma vida 5 minutos pode ser muito.

A pergunta é: não importa a situação,como você está aproveitando seus 5 minutos diários?

Mais informações »

Me diga "Eu te amo" com os olhos.




Estou lutando,não sei contra quem ou o objetivo,porém,continuo lutando.

Meus braços ainda estão dando socos emocionais pelo ar,mesmo cansados.Meu coração ainda tem a adrenalina que o faz sentir e fazer as pessoas sentirem,meus pés ainda estão se mexendo arduamente com uma vontade imensa de correr.

Não corro.Não corro,pois o prazer da fuga nunca me pareceu atraente para ser dirigido.

“-Fique.Fique por mim,se não for um bom motivo...Fique mesmo assim.-sussurrou ele,em meus ouvidos.Sua respiração ofegante em meu pescoço,era o suficiente para me fazer ficar.

-Você não precisava nem pedir,era só me olhar com esse seu olhar...Tolinho.-digo,dando um leve tapa em sua testa e rindo de como ele me tem em suas mãos.

Já que estou em suas mãos,a única coisa que posso pedir é que ele cuide bem de mim e me segure como se fosse algo precioso.”

Seu olhar parece tão distante dos outros e estranhamente perto de mim,as vezes acho que você pode ver tudo sobre mim pelo poder de um olhar.Ou você é muito detalhista,ou eu sou transparente para você.

Sem querer subestimar seu poder de absorver detalhes,acredito na segunda opção.

As vezes,tento recuperar todos os meus aprendizados de atuação e tentar ser uma pessoa perfeita para você.No entanto,não consigo ser ninguém além de mim, e você gosta disso.

Você gosta do meu jeito espontâneo e até do jeito como subo as escadas(segurando no corrimão e ainda assim,tropeçando nos degraus),quando eu não gosto de mim...Você faz isso.

“Estava descendo sozinha as escadas,com a mão no corrimão e tudo que pudesse me dar segurança.Afinal,cruzar os passos e cair naquela escada,era habitual.

-Droga-digo,enquanto percebo que minha mão e meu corpo estão se abaixando,pelo choque do meu pé com o degrado abaixo.Irei cair.

-Opa,cuidado.-ele disse,segurando minhas mãos e com sua mão direita rodeando minha cintura.

-Você estava aqui?

-Eu sempre estarei...Quando você cair,em todos os sentidos.Desde um tombo na escada,até um tombo emocional.

-Você virou meu protetor?

-Eu sou tudo que você precisar.

-Você tem algum tipo de poder?-disse,com uma risada sarcástica e irónica.

-Todo o amor que é gerado em mim é por você.É,talvez esse seja o meu poder.

-Somos poderosos,então.-constatei.”

Quando se está em um precipício,tudo fica ruim.No entanto,quando se está em um precipício e é possível enxergar uma mão estendida para te ajudar,é possível sobreviver.

-Existe uma coisa que eu realmente gostaria de perguntar-indaguei,movimento minha cabeça impacientemente com as mãos no pescoço(gesto que costumo fazer quando estou ansiosa)

Estou ansiosa.

-Tudo que eu puder responder.-disse ele,retirando minhas mãos de meu pescoço e acariciando as mesmas com as suas mãos.

-Porque eu preciso tanto de você?

-Ih,foi mal...

-O que?-perguntei,soltando minhas mãos das suas e voltando a coloca-las no pescoço,impaciente.

-Essa eu não posso responder.Não sei porque precisa de mim,porém,continue assim.-deu uma breve pausa para tomar minhas mãos em suas mãos,novamente.-continue assim para que...Existe reciprocidade.”

E ele ainda precisa de mim,isso parece absolutamente estranho,porém,não irei convence-lo do contrário,nossos lábios ficam tanto tempo juntos que a falta de ar começa a existir.Não nos importamos.Funcionamos como oxigênio um para o outro,a forma como continuamos vivos: juntos.

“-Você é médico,não deveria fazer isso comigo.-reclamei,sentindo suas mãos passarem pela minha cintura e chegarem as minhas coxas.

-Fazer o que?-questionou ele,com um sorriso malicioso e sarcástico.O meu sorriso.

-Isso.Deixar todo o meu sistema nervoso em erupção,pelo seu toque e meu sistema cardio-respiratório incontrolável.

-Faço isso,pois sou médico e te amo.Sempre cuidarei de você,agora seja uma boa paciente.

Obedeci,quem sou eu para desobedecer a pessoa que operava pacientes com o coração morto e depois trazia de volta? E principalmente,me levava a um lugar lindo e imaginário e me trazia de volta para a realidade?

Definitivamente,um homem de muitos talentos..”

Poderia reclamar quando ele me trazia de volta a realidade,depois de deportar para o seu mundo com seus toques,porém,lembrar que ele também estaria aqui...Deixava as coisas atraentes o suficiente para agradecer viver.

“-Eu tenho medo de te perder.-assumiu ele,olhando em meus olhos e deixando de encara-los,depois de dita as palavras.

-Não seja burro,tenha confiança em você.-digo,virando as costas para ele e me recusando a acreditar que ele realmente se preocupe com algo assim.

-Não tenho.

-Então...-gritei,olhando para trás.-deixe que eu tenho confiança em você por você.Eu confio em você e essa minha confiança em você,faz com que eu seja inteiramente sua.”

Sempre pensei da seguinte forma:

Três palavras e eu sou sua.

Talvez não,talvez eu queria mais.

Três ações e eu sou sua.

Um abraço,um beijo e um olhar.E que todos eles digam em silêncio “eu te amo” e então,eu sou sua.

“-Porque você é minha?-questionou ele.-eu não digo que te amo toda hora.

-Porque você diz com todos os seus gestos que me ama e isso é precioso.Agora,pare de questionar...Posso mudar de idéia.

“Até parece”,pensei."

Ser dele não era um decisão que eu tinha tomado,ser dele era algo de mim que ele conquistou.E cada um ganha,o que de mim conquista e cativa.Até nos momentos em que penso:

“-Quando tudo saiu do lugar?-penso,puxando levemente os cabelos”

Você está lá e a verdade é que as coisas nunca saíram do lugar,para mim,as coisas sempre foram ao contrário...Como se o mundo estivesse de um jeito “A” para mim e de um jeito “B” para as pessoas,simplesmente não falamos o mesmo alfabeto.Enquanto elas estão na letra “C” eu estou na letra “Z”,não acompanho o ritmo,crio o meu ritmo.E as vezes me perco nesse meu ritmo...Na maioria das vezes,esqueço a dança que eu mesma inventei os passos e a letra da música que eu mesma compus.

E você sempre está lá,me mostrando o ritmo que as coisas funcionam e recitando o mesmo alfabeto que eu.Todas as letras estão em sintonia e nenhum passo é esquecido,quando você está comigo.

Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.