Muito não é suficiente.


Nunca gostei muito de coisas que vem fácil.Na realidade nunca CONFIEI nessas coisas que vem fácil,para mim coisa que tem valor mesmo pra vida toda,são as coisas que nós batalhamos e conseguimos.O fruto do suor para mim ainda é melhor que o fruto do acaso.Você conseguir por acaso,por sorte,é algo tão vulnerável.Quero ver que meu suo valeu tudo,que eu consegui abrir portas pelo meu merecimento.Depois disso percebo que nunca estou satisfeita.E percebo que a minha insatisfação gera o meu crescimento.Não estar satisfeita me faz querer crescer até achar a satisfação,mesmo sabendo que ela não vai chegar.Porque a minha necessidade de me reinventar a cada dia e tentar melhorar é ainda maior.Quero abrir portas pra mim.Mais isso não basta,abrir porta,elas podem se abrir.Eu preciso de coragem para deixa-las abertas.E ai eu vou atrás disso de coragem.Coragem para colocar atitude onde precisa.


E guardo tudo isso dentro de mim.Tudo que tem função,tudo que vale a pena.Tudo que me engrandece e faz minha luz brilhar,eu guardo DENTRO de mim,Não deixo nem do meu lado,nem na minha frente.Eu deixo DENTRO de mim,para não escapar,para não correr.Habitando sempre dentro de mim.E sinto muito mais terei que deixar o sofrimento,as desilusões e infantilidade sem moradia.Porque eu tenho sede,sede de algo melhor,algo maior.

E descobri que ter medo não é algo tão ruim.Só um jeito de me fazer parar um pouco,respirar fundo e ir pra cima dele.Um jeito de no final me fazer perceber que não importa o tamanho do medo,e sim o da minha vitória.E minha vitória não seria tão grande sem os obstáculos não é mesmo?....Não importa, meus objetivos estão ali,prontos para me receber de braços abertos,pronto para me abraçar na linha de chegada.Eu vou mirar e ir ao encontro deles.O mais difícil de fazer já se aconteceu: viver.Agora é fazer da minha existência o mais valoroso possível.Encontrar uma maneira de vencer em cada dificuldade,encontrar um jeito de se reerguer a cada caída ,encontrar um jeito de se fortalecer a cada corte no coração- espere,vai cicatrizar.A casca vai aparecer e o mundo vai continuar.


E todos esses obstáculos não são tão grandes quanto parecem,gosto de pensar assim: se os obstáculos estão assim tão grandes a ponto de colocar medo em mim,o problema é comigo.É,é comigo.Eu que preciso me levantar mais.E mostrar para os obstáculos que eu só fiquei sentada por um tempo e isso os fez parecer maior.Mais agora que me levantei,tudo vai ficar melhor.
Mais informações »

Antiga geração.

Paro e observo.Observo o movimento das pessoas,o movimento do idoso pegando a sua chicará de café lentamente em algum restaurente do Leblon,pessoas idosas sempre me passaram tanta calma.Não apressam nada,sabem tanto sobre a vida que parecem não ter medo das conseqüências,não ter medo do amanhã..Parecem conhecer tanto da vida.E conhecem.
As rugas aparecem enquanto o idoso sorri olhando para o mar da praia.O mar parece que sorri de volta vendo as suas rugas não de velhice,mais as suas rugas de experiência.Mudei de mesa,para ficar mais perto daquele senhor.Tentar trazer como um imã um pouco de toda sua sabedoria.Ele colocou lentamente a chicará novamente na mesa e chamou o garçom e pediu a conta.
Tudo calmamente ele batia os dedos apreensivo na mesa,seria que ele ancioso com alguma coisa?ele estaria esperando alguém?..Com aquela idade e com ansiedade de adolescente que acabara de descobrir a vida? Ele olhou para o mar novamente eu acompanhei seu olhar buscando algo que eu não sabia oque.
E veio uma moça da mesma idade que a sua,uma senhora,uma jovem senhora.Que abriu o mesmo sorriso,com as mesmas rugas de experiência, e andava tão calmamente mais trazia um vento de felicidade.Um vento que soprava bem para o meu lado a mesa.Um vento que parecia entrar dentro de mim.Então ela abriu os braços e abraçou o idoso e lhe beijou..Era amor,agora tudo se encaixava:

O sorriso,os olhares,os dedos anciosos batendo na mesa..Tudo se encaixava,e eles deram as mãos.Selando os dedos,como se com as mãos cruzadas uma na outra ninguém poderia separa-los..Eles caminhavam em direção a praia e sentaram em um banco ali eu fui andando desfarçadamente atrás e pude sentir a felicidade que eles compartilhavam e cheguei a conclusão que amor pode fazer sofrer,chorar,mais que vale a pena vale..Tudo pelo sorriso,olhares sinceros..E que amor não importa,se você tem rugas,poucas rugas,muitas rugas,ou nenhuma rugas,o amor sempre vem.E fiquei mais alguns minutos olhando aqueles idosos,me ensinaram tanto sem falar nada..

Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.