Meu post fofo,Haha.

Meu primeiro amor.

Todos sabemos que falar sobre amor nunca nos traz respostas,mas continuamos a discutir sobre ele e criar mais perguntas,afinal é delicioso.

Nada como um primeiro amor.Senti palpitações,borboletas no estômago,risos sem motivo algum enquanto dormia,e o vi em cada esquina que virava.Tudo como mandava o roteiro.É assim que deve ser a glória do primeiro amor,assim eu li nos livros um pouco antes de acontecer,mas a verdade é que você pode ter visto o primeiro amor sendo retratado em filmes,livros e achar que entende tudo com muita clareza...Porém,quando você conhece isso,sente isso...Ai você percebe que você não entende nada mesmo e aí você acha que,conforme o amor for durando você vai,finalmente,entender as coisas e ai você entende: em amor,você nunca entende nada.Na realidade foi a melhor sensação que eu já tive(talvez,a mais turbulenta e confusa também) foi a do primeiro amor...Mas,quer saber?! É a sensação mais adorável também,se eu tivesse um último pedido iria ser voltar para o primeiro...Para o primeiro amor.

Atualmente,com uma bagagem de sofrimentos,dores,amores correspondidos,outros nem tanto...Outros totalmente ignorados e assim a vida se sucede,considero que aprendi a amar de fato,no meu primeiro amor.Não sei se foi sorte de principiante ou o que foi,mas eu definitivamente acho que nunca entenderei tão bem o amor quanto eu entendi da primeira vez que o senti.Amar de verdade alguém é ver essa pessoa se afogando em sentimentos tristes e ir salva-la mesmo assim,se você não estiver de bóia,você irá se afogar junto ou leva um bote e salva os dois,mas ou os dois se salvam juntos,ou irão se afogar da mesma forma..Se não for assim,não vejo o porquê de ser.Amar alguém é não esperar nada em troca,a forma mais pura de sentir o amor é não lembrando de senti-lo,é quando você pega o casaco do garoto emprestado,mas o abraça,pois não quer que ele sinta o frio também – e meche seu cabelo ao redor do pano,para que seu cheiro fique nele-,mas principalmente: Amar é se doar por completo,dar o seu melhor para uma pessoa que está no seu pior momento,ficar feliz pela felicidade do outro e,por mais que seja seu primeiro amor,desejar a felicidade dele incondicionalmente mesmo que não seja com você.

Lembro de uma vez quando meu primeiro amor foi fazer uma viagem,ele disse que iríamos continuar nos falando via celular,msn e qualquer outro meio de comunicação existente-até por telepatia- No entanto,durante a despedida enquanto o via partir,não consegui...Chorei...Chorei muito e,obviamente,sabia o porquê: era o meu primeiro amor indo embora,não importante o contexto(viagem a trabalho,estudo,férias) era só ele indo embora,friamente.Afinal,com mulher triste não importa o quanto você diga que vai voltar e que vai ligar,nada irá acalma-la e ela não ouvirá nada além dos soluços da sua lágrima.Eu entendi o que estava acontecendo dentro de mim naquele momento,ele foi(é,sempre será) durante anos uma grande parte de mim,a melhor parte de todas...Era aquela parte em que eu tinha vontade de ser melhor,de fazer o outro sentir bem,de fazer o bem...E,quando ele não estava por perto,tudo que eu sentia era um enorme vazio sem essa grande parte de mim e não importava quantas lágrimas eu deixasse cair,ainda me sentiria seca.

Espero que tenham gostado e que ninguém tenha tido vontade de vomitar com tanta melosidade,Hahaha...E ai,como foi o primeiro amor de vocês? Vale a pena lembrar? :) Beijinhos.

Mais informações »

Voltando para a festa!!!

Acredito que todos precisam de uma boa dose de alguma coisa para ficarem vivos,seja uma boa dose de tequila,de chocolate,de sexo casual ou até de nescau.Eu preciso escrever para não ter a triste ilusão de que viver é um mero acontecimento,viver é uma festa,apesar de algumas vezes termos convidados não desejados e uma ressaca no dia posterior,que precisa ser celebrada.
Quando eu escrevo,é como se estivesse preparando o convite da minha própria festa,da minha própria vida.Depois de escrever um texto,sinto como se estivesse renovada o suficiente para ir até o centro da pista e dançar,então...Por mais que tenha demorado para voltar para o blog,convido a todos que um dia já vieram aqui ,ou que estão vindo pela primeira vez,para celebrar a festa comigo e abrirem as portas das suas vidas para todas as coisas boas que impedimos de entrar apenas com medo de algum convidado indesejado aparecer.Afinal,a sua vida é uma festa imperdível demais para ser perdida.
Dito isto,proponho que todos tomem uma boa dose de qualquer coisa que o tragam de volta e não se esqueçam: a vida é tudo que fazemos dela,podemos terminar a festa deixando os sapatos de cristal na mão do príncipe encantado e fugir à meia noite,ou podemos colocar o par de sapatos no chão e dançar antes de virar ábobora.
Crie o seu próprio conto de fadas e aproveite a festa.
Estou feliz por voltar,esse é o meu lar.
<3

Obs: Não é porque o ano está acabando que não dá tempo de melhorar a sua festa,dê todos os retoques finais na sua vida agora,afinal todos sabemos que se formos deixar tudo para as resoluções de ano novo...O baile pode não acontecer.

Mais informações »

Um post sobre como arriscávamos mais.

Na semana passada estava observando uma criança,deveria ter por volta dos seus 6 anos,correndo pela praça.Resolvi parar e olhar,pois não é todo dia que vemos um ser humano tão puro correndo na direção contrário ao vento sem reclamar que os cabelos estão entrando na boca e irritando os olhos: ela apenas corria.Sentei no balanço,abaixei as mangas do meu casaco preto e observei ela vindo em minha direção.Antes de chegar ao balanço ao meu lado,ela caiu em um buraco.
-Oh,meu Deus! Você está bem,está machucada?-exclamava e questionava,enquanto levantava as mangas do meu casaco e puxava a graciosa menina de cabelos claros e olhos cor de mel(mel que mesmo não sendo comestível transmitia toda a doçura daquela menina,até suja de lama)
-Eu estou bem,Tia.-Disse ela,correndo para o balanço e dando um belo impulso com seus pequeninos pés que pareciam tão frágeis,mas que foram responsáveis por fazer a menina voar em cima daquele balanço.
Então,eu entendi.Aquela menina tinha,literalmente,saído de um poço sujo de lama e agora ela estava voando.Por que quando crescemos perdemos esse poder de regeneração? esse poder de sair do buraco,dar impulso e voar? É um fato contraditório,nascemos com esse poder e,quando crescemos,deixamos de usa-lo(Sabe Deus o porquê!).Talvez,quanto mais velhos ficamos mais consequências temos do perigo,sabemos que cair no buraco pode significar: alguém jogar terra em cima de modo que morreremos por asfixia e dar impulso para voar pode significar uma grande queda. Proponho que esquecemos por um momento das consequências,façamo-nos crianças novamente.Crianças que não se preocupam em limpar a sujeira deixada pelo buraco de lama,isso é uma solução tão crescida! Vamos deixar que a força do vento,enquanto estamos voando,limpe a nossa sujeira,vamos nos livrar de tudo que trave os nossos pés e o nosso sorriso e por último: vamos preferir voar alto a ficar no chão pelo simples medo de cair do balanço.Por favor,vamos retroceder para regenerar novamente.





Mais informações »

Voltando ao jogo(e ao blog haha)





Quando foi que deixamos de ser titulares e marcar gol's?

''-Eu sinto náuseas, febres, dores musculares e estou espirrando constantemente.-disse Lauren,para o Doutor relacionamentos.

-Acorda no meio da noite?

-Toda noite.

-Então,você veio ao departamento certo.A ‘’Relacionamentos’’ é um dos poucos departamentos com 4 estágios.

-Em qual eu estou?

-No último,aquele em que o relacionamento acabou.

-O seu diagnóstico está correto,agora poderia me dar algum antibiótico?

-É claro,aqui está a bula do remédio que é ‘’tiro e queda’’ para esse tipo de infecção.

Ele tem deu o papel para Lauren,estava escrito:

Como o seu remédio precisa ser:

-Bonito,mas não tanto.Afinal,homens não tão bonitos tem uma probabilidade menor de lhe trair.

-Tenha um sotaque sexy.

-Um bom abdómen.

-Seja espontâneo.

-Abra a porta do carro.

-Lembre da data do seu aniversário.(e faça o namoro durar o bastante para esta data se repetir ao menos,3 vezes)

-E o principal: não faça você precisar de algum antibiótico para amenizar a dor dessa doença.

Algumas coisas pequenas estavam escritas no final da bula,mas esta estava bem grande: Caso nada disto funcionar,beba.Tequila e derivados.E volte aqui,marque outra consulta.

-Se este é o remédio,não conheço nenhuma farmácia que venda.A farmácia da vida não dá amores assim,caro Doutor.Então,estamos sempre doentes....Onde posso marcar a minha consulta e conseguir uma boa tequila?-Supirou Lauren tendo certeza que estaria infectada com a doença de final de relaciomentos para sempre''

Carregando aquela lista nas mãos,percebi que minha vida pós namorado era cheia de listas.Infinitas listas.

Tinha a lista do supermecado:

1-Comprar maçãs,elas tem alto poder oxidante.
2-Comprar papéis higienicos.Bem...Por motivos fisiológicos.
3-Comprar peixes e cenoura.
4-Comprar chocolates,seu namorado pode lhe dar na boca.
A lista descrita acima era a minha lista,enquanto eu dormia todos os dias com um pé roçando na batata da minha perna.Bons tempos em que meu status de relacionamento no facebook era de ''relacionamento sério''.
A última coisa que reparamos quando terminamos um namorado é: O quanto a sua lista de supermercado muda.
1-Comprar lenços de papel...Você precisa limpar o que as lágrimas fizeram na sua maquiagem.
2-Comprar batata-frita.Afinal,se fritura dá espinha...Quem irá reclamar delas em seu rosto? seu namorado? Ops! Você não tem um.
3-Comprar chocolates,você PRECISA deles.
E o quarto item da lista não existe,pois você não quer passar muito tempo no supermercado ou em qualquer outro lugar público para ter tempo suficiente de comer os chocolates e a batata frita para engordar,criar espinha e,diante dessa aparência,encontrar o seu ex com uma mulher jovem,loira e vegetariana.

-Você precisa voltar para o jogo,Lauren! -Disse Lucy,a minha melhor amiga,enquanto admirava o seu dedo:com a sua aliança.

Resolvi voltar ao jogo.Tive dezenas de encontros e NENHUM deles preenchia a metade da minha lista de ''cura'',pensei que,talvez,eu não estivesse sabendo jogar direito.Afinal,quais são as regras do jogo do amor? existe regras? existe um juiz? Talvez,nós sejamos os juizes.Apitamos uma expulsão assim que o nosso companheiro,que se torna do time adversário,comete uma falta.E,assim como no futebol,a tolerância para faltas tem um limite.Até que levantamos o cartão vermelho e o expulsamos do nosso time,mas ele está sempre ali.Sempre,como reserva...Será possível se livrar totalmente de um jogador que fez parte do nosso time por tanto tempo?

Continuei entrevistando possíveis jogadores para o meu time,porém nunca estava ali por completo.Dezenas de candidatos! alguns marcavam vários pontos na lista que o Doutor me receitou,outros,como Ryan,não marcaram tantos pontos naquela lista.Ele não tinha um sotaque sexy e nem tinha um bom abdómem.Na realidade,ele era até um pouco ''pançudinho''...Talvez,ele poderia desfalcar o meu time devido às suas condições físicas.Poderia não correr tanto atrás da bola,mas eu sabia que ele correria atrás de mim e,no fim,é isso que é importante.Ele poderia não ser o que colocava mais gol's na rede,nem mais pontos na lista do homem perfeito,mas ele COM CERTEZA era o que marcava mais pontos no meu coração.

Talvez,eu devesse mesmo esquecer a lista.Esquecer o ideal do homem certo,afinal o que a sociedade chama de errado eu nunca olhei e amei tanto,achei tão certo.E,hoje,Ryan está jogando no meu time.Na verdade,não é beeeem um time de futebol,somos só nos dois.Somos uma dupla e quer saber? Jogar em dupla pode me fazer bater um bolão,ganhar títulos,campeonatos e nunca comemorar isso tudo sozinha.E não sou mais a juíza,não fico apitando descontroladamente e dando faltas e faltas para qualquer atraso de 3 minutos ao atender o telefone e,se esses 3 minutos virassem 4,era cartão vermelho.

Agora,sou uma outra jogadora.Afinal,se eu desfalco essa dupla..Eu acabo sozinha e talvez seja isso o grande perigo dos relacionamentos: Você não tem um reserva.Você precisa se manter no jogo e fazer parte da torcida também,torcer de camarote para que o outro também queira ficar no time.Mas,se não der certo,se o seu time perder o campeonato ou for rebaixado,você sempre pode montar um novo,correr atrás de novos jogadores até achar um que,finalmente,consiga fazer o grande gol.E lembre-se: você pode cair no meio do campo,levar uma ''bicicleta'' do time adversário,a cabeçada que você deu com tanta força apostando que iria entrar na rede,não deu certo e doeu.Doeu muito.Ou você pode chegar tão perto,mas bater na trave..Em todas essas alternativas você sempre terá a sua torcida e a maior delas não deve estar nas arquibancadas,ela tem que vir de você,pois mesmo que você ainda seja um time: o grande jogador de uma equipe é aquele que sabe treinar sozinho.

No mais,esqueça as listas,esqueça os amores (pré)imaginados,eles não existem.Não pense que a pessoa certa para toda a sua vida é aquela que tem,em todos os itens da sua lista,um sinal verdade.Esta pode ser a pessoa certa para aquele seu momento,mas a pessoa certa para toda a sua vida é justamente aquele que ninguém acredita poder ser o titular,preste mais atenção nos reservas,às vezes eles podem ser grandes jogadores titulares.



Ps: Resolvi voltar mesmo,não ao jogo do amor...Estou tirando umas merecidas férias desse tipo de jogo haha :) Mas,voltei ao blog,pois recebi alguns e-mail's que me fizeram pensar no porquê de abandonar isto aqui,meu cantinho de luz e percebi que: não existe um porquê.

Diante disso,espero que todos tenham um bom tempo sempre que vierem aqui.

Bjs,Nath.

Mais informações »















Tudo foi bom.Não,tudo foi,realmente,muito bom.
Você sempre esteve lá e eu de alguma forma,só deixava você ''lá'' nunca deixava você ficar aqui,dentro de mim.Éramos um choque de matéria,você sempre tão líquido,em movimento,sem medo de "esparramar" um pouco de você para o mundo.Eu,sempre tão sólida,dura,na minha...Você ainda sim se chocava contra mim,como o mar se choca com as pedras,batia de frente e voltava...Sempre voltava,por que você não voltou?
Um dia você simplesmente se chocou de um jeito diferente,um jeito imprevisível,como se estivesse cansado de levar ''surras da pedra'' queria algo mais calmo,uma outra maré,talvez,uma matéria que combinasse com o seu estado líquido.
E,agora,quem está líquida sou eu.Se tudo que é sólido derrete,as minhas lágrimas me derreteram e eu só queria você aqui,não para bater de frente comigo,não sou mais pedra.
Só queria você aqui para brincar comigo,sou líquida agora,quero brincar de mar com você.Vamos brincar de fazer ondas...Por que você insiste em ser um tsunami quando eu sou uma maré calma que quer o aconchego das suas ondas?
Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.