Uma ilustre conversa com o amor.

“-Olá,sou o amor e estou entrando na sua vida.”

Assim,sem pedir “ por favor” ou pedir licença,apenas entra.Sem avisar,sem nos deixar questionar,sem ao menos nos dar tempo de colocar alguma bóia que nos proteja das ondas desse mar desconhecido: o amor.

Seus olhos estão fixos nos meus,você está me encarando,como costuma fazer quando quer alguma coisa.Então,lhe pergunto:

-O que você quer de mim?-questiono,com um olhar confuso.

No grau que chegamos(estou falando sobre minha mãos encostadas nas suas,meus pêlos arrepiados e meu coração quase te puxando totalmente para dentro),qualquer resposta que você dissesse minha cabeça iria dizer que sim.Meu coração iria concordar com a mesma, e minha razão iria se lamentar e dizer “ Lá vamos nós de novo...”

-O que você quiser me dar.Qualquer pedaço de você é precioso - respondeu,enquanto enrolava seus dedos em meus cabelos,inclinando minha cabeça.

E de repente,todos os sons de piano param na minha cabeça e pareço voltar ao mundo.Me afasto lentamente,-não era nem de longe a coisa que eu queria fazer- era a coisa correta a fazer.

Me questiono se você estará lá quando tudo estiver prestes a acabar.Se os prédios caírem ao meu lado,e tudo parecer ficar ainda mais apertado e a sobrevivência não ser algo possível,você ainda estaria lá?,você sabe,as vezes eu sou como um bebê...

Então,me diga,você estaria disposto a me pegar no colo e me convencer de que tudo ficaria bem?,você teria amor o bastante para segurar minhas lágrimas?.Você teria zelo o bastante para impedir que eu chorasse?

Você disse sim a todas as perguntas e suas ações condizem como se a resposta fosse não.Querido,porque você não me tira do lado dessa janela molhada de chuva ao lado direito da minha cama? Porque não me salva? Eu quero ser salva.E agora,os prédios estão se chocando uns com os outros,as árvores estão perdendo suas folhagens pelo vento rigoroso,as pessoas estão correndo em casais e eu permaneço parada e sozinha.Algo dentro de mim,ainda te espera.Talvez,você não venha.Talvez,você esteja em um dos casais que estão correndo,porém,meus olhos estão embaçados demais de lágrimas para ver,sinto um toque em meu ombro.

-Amor?-digo enquanto me viro,esperando ver seu rosto e seus braços abertos.

-Está tudo acabando.Porque não corre?-questionou uma senhora de idade,enquanto corria e olhava para trás analisando minha face por baixo dos cabelos que insistiam em se chocar com a minha face.

Correr.Tenho corrido demais todo esse tempo,corrido para perto de você,você é o destino fixado em meus olhos.No entanto,estou seguindo com base no amor e seu amor não parece ser o mesmo,por isso estou tão perdida.Seguindo em um caminho em que é necessário ter como atalho: o amor.E você parece ter mudado de mapa.Minhas lágrimas se chocaram com minhas mãos,fiquei as olhando e logo se multiplicaram com as gotas de chuva.Você não veio segurar minhas lágrimas,você causou as minhas lágrimas,vi alguém passando,correndo atrás de um casal,parecia inofensivo e ao mesmo tempo viciante,logo o reconheci.

-Amor? É você?

-Sim,não o seu amor especifico.Sou eu “O amor”.Nossa,nos vemos várias vezes não é mesmo? nem irei me apresentar,é de casa!

Disse ele,enquanto sentava ao meu lado em um banco molhado,meus joelhos estavam encontrando minha face e uma risada afobada saiu de minha boca.Acenei que sim com a cabeça,demonstrando um misto de tristeza e arrependimento em meu olhar que se encontrou com o chão e suas sujeiras.

-Olhe em meus olhos.Se você,não tivesse me visitado...Deixe pra lá,só saia daqui.Saia da minha vida.Sentir o amor acompanhado da dor,não é a minha praia.-disse enquanto mirava para o céu,buscando conforto.

E lá estava eu,conversando com o amor.Tantas perguntas ensaiadas(algumas até inacabadas) e nenhumas questionadas a ele.‘’Só saia da minha vida”,dizer isso para o amor parecia o meu maior desejo naquele momento e ele ficou em silencio.E procurei decifrar o barulho de sua respiração,e o seu olhar triste.

-Está se arrependendo de amar?-perguntou "O amor."

As palavras do Sr.Amor,de repente pareceram mais frias do que a temperatura ambiente.

-Talvez.

-Nunca diga isso,menina.-suas mãos estavam sobre o meu ombro-o amor pode lhe fazer chorar e o amor pode lhe trazer mãos com lenços naturais para secar suas lágrimas,só saiba fazer o amor durar.Não queira se livrar dele.-disse,enquanto se misturava com a chuva e entrava em outro coração.Sortudo coração.

Risadas vieram junto com o vento rigoroso e invadiram minha mente,caricias invadiram meu ar.Não estava entendo e logo vi que aquelas eram as minhas risadas,as mãos em volta ao meu rosto era as mãos dele e parecíamos estar flutuando e a força que nos fazia permanecer ali era: o amor.Minha força estava enfraquecida?

-Jen?

Ouvi-lo sussurrar meu nome fez com que um sopro de realidade tocasse meu pescoço.

-Não diga nada.-repousei minhas mãos sobre seu pescoço e o puxei para mim.

-Eu te amo.-disse ele,dizendo como se fosse a única coisa que valia a pena ser dita.

Procurei manter o amor entre nós.Procurei transformar o amor em uma corda que nos aproximasse mais e mais.Sorri,ao lembrar da minha conversa com o Sr.Amor,sempre quis perguntar,o porque ele insiste tanto em invadir a minha pessoa e uma voz ecôo como resposta:

-Você merece todo amor desse mundo e você recebe isso várias vezes,pois nós dois sabemos que tem força para amar.Você é uma das minhas escolhidas.-disse a voz ecoando pela sala.A voz estava certa.Eu sou feita de amor.Gosto de senti-lo,transmiti-lo,e conjuga-lo em minha vida,apesar de tudo.

Ele estava ali,a força que eu não tinha para correr ele me transmitia pelo calor de suas mãos e seus dedos acariciando os meus,diziam em silêncio: "Eu estarei lá.",estávamos seguindo o mesmo caminho,se baseando em um mesmo atalho: o amor.Sem pressa,sem querer ultrapassar sinais,apenas...Seguindo nosso mapa.


Espero que tenham gostado e...Feliz dia do sexo,danadinhos.

Ps1: Apaguei algumas postagens antigas que eram como um diário mesmo,porém,algumas eu deixei,pois fiquei com dó. Haha No entanto as postagens beeem antigas,são apenas um diário virtual.E as novas,são um diário virtual "arrumadinho" haha.

Ps2:Quem quiser falar comigo,estou no twitter.[@nathsantos]

Outros links estão ao lado,beijos.

Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.