Um post sobre como arriscávamos mais.

Na semana passada estava observando uma criança,deveria ter por volta dos seus 6 anos,correndo pela praça.Resolvi parar e olhar,pois não é todo dia que vemos um ser humano tão puro correndo na direção contrário ao vento sem reclamar que os cabelos estão entrando na boca e irritando os olhos: ela apenas corria.Sentei no balanço,abaixei as mangas do meu casaco preto e observei ela vindo em minha direção.Antes de chegar ao balanço ao meu lado,ela caiu em um buraco.
-Oh,meu Deus! Você está bem,está machucada?-exclamava e questionava,enquanto levantava as mangas do meu casaco e puxava a graciosa menina de cabelos claros e olhos cor de mel(mel que mesmo não sendo comestível transmitia toda a doçura daquela menina,até suja de lama)
-Eu estou bem,Tia.-Disse ela,correndo para o balanço e dando um belo impulso com seus pequeninos pés que pareciam tão frágeis,mas que foram responsáveis por fazer a menina voar em cima daquele balanço.
Então,eu entendi.Aquela menina tinha,literalmente,saído de um poço sujo de lama e agora ela estava voando.Por que quando crescemos perdemos esse poder de regeneração? esse poder de sair do buraco,dar impulso e voar? É um fato contraditório,nascemos com esse poder e,quando crescemos,deixamos de usa-lo(Sabe Deus o porquê!).Talvez,quanto mais velhos ficamos mais consequências temos do perigo,sabemos que cair no buraco pode significar: alguém jogar terra em cima de modo que morreremos por asfixia e dar impulso para voar pode significar uma grande queda. Proponho que esquecemos por um momento das consequências,façamo-nos crianças novamente.Crianças que não se preocupam em limpar a sujeira deixada pelo buraco de lama,isso é uma solução tão crescida! Vamos deixar que a força do vento,enquanto estamos voando,limpe a nossa sujeira,vamos nos livrar de tudo que trave os nossos pés e o nosso sorriso e por último: vamos preferir voar alto a ficar no chão pelo simples medo de cair do balanço.Por favor,vamos retroceder para regenerar novamente.





Mais informações »

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.