Em segredo de Justiça.

''E todo mundo diz que ele completa ela
E vice-versa, que nem feijão com arroz...''

Anna tinha 27 anos e um diploma de graduação em Direito que revela muito mais do que a sua opção profissional,ser advogada ultrapassou as fronteiras do escritório e acabou entrando no coração de Anna.Era do tipo de pessoas que se afastava de qualquer relacionamento que a fizesse perder o controle da situação,ela gostava de se comportar com uma juíza de seus próprios relacionamentos: analisava o caso friamente e declarava o ''sortudo'' da vez como culpado ou absolvido...Enquanto todas as meninas procuravam um homem que a fizessem ter vontade de subir os pézinhos durante um beijo,ou fazer surgir borboletas no estômago,tudo isso,para Anna,era sinal de perigo e ela sempre dava um jeito de cair fora antes que tudo ficasse sentimental demais.Mas....

Um dia Anna acordou assustada,apertando as unhas com força contra o travesseiro e olhando em volta do quarto,ela havia tido um sonho tão bonito,mas tão bonito que doeu tanto ver que era só sonho...

Tinha esse garoto,Adam,seu melhor amigo desde os 15 anos.Eles nunca mais se viram,seguiram caminhos diferentes,ele resolveu se dedicar à medicina,a única relação que eles tinham era totalmente indireta: as pessoas que ele salvava,às vezes,faziam besteiras na vida e Anna os julgava.Fora isso,nenhum contato.Há 12 anos,se alguém dissesse a eles,que eles estariam nessa situação,eles iriam rir de tamanha incredulidade,afinal eles sempre estavam juntos.No sonho,ele estava em um aeroporto esperando alguém,ela não sabia ao certo quem era,mas seu coração lhe dizia que ela esperava alguém que ia fazer valer a pena todas as batidas entre os dentes,devido ao frio.E ele apareceu,com o cabelo bagunçado,sua correntinha da adolescência e umas 2 malas a tira colo,Anna colocou a mão no coração,como se dissesse ''Você tem razão valeu a pena as batidas de dentes...'' e o coração deu batidas cada vez mais irregulares e fortes,em resposta.Tudo bem ter um ataque do coração,tinha um médico bem ali.

-Anna,você está linda! Quantas saudades...-dito disso,ele largou todas as malas e a abraçou.

Seu abraço era quente,confortante e desejou poder montar uma cabaninha ali e viver pra sempre em seus braços.-Por que? Por que nos separamos? Você nunca veio me procurar? Nós eramos partes complementares um do outro,eu me senti tão incompleta todo esse tempo.

Na hora que ele ia responder,Anna acordou.Sentindo-se abandonada pela segunda vez,dessa vez em sonho.Colocando um band-aid e pensando ser a única pessoa que conseguia ser abandonada até em sonho,saiu para o trabalho.

-Você não olha por onde anda?-disse ela,abaixando para pegar os relatórios que um rapaz desastrado havia deixado cair.

-Desculpa,é que você veio tão apressada que não deu tempo de desv...Espere!-sussurrou ele,levando seu queixo com as mãos.-Eu acho que conheço você.

Anna revirou os olhos,não mostrando nenhuma paciência para cantadinhas baratas.O que viria depois? um ''Você vem sempre aqui'',talvez? ela resolveu encara-lo e,olhando em seus olhos azuis oceano,sentiu que já havia mergulhado naquele mar.Era estranhamente e lindamente familiar.

-Thomas?-questionou ela,chamando o homem pelo apelido que ela e o seu melhor amiga costumavam se chamar,minutos depois se sentiu completamente tola.

-Vada?-ele respondeu de volta,com um enorme sorriso.

Vada e Thomas eram os personagens do filme ''Meu primeiro amor'',filme preferido de ambos na época do colégio,decidiram se chamar dessa forma,afinal ele era o primeiro amor dela.E,aos 27 anos,se deu conta de que ele havia sido o único também.

Eles conversaram sobre tudo que havia acontecido e sobre tudo que poderia ter vindo a acontecer,enquanto sentia o carinho das mãos de Adam em seus cabelos,Anna resolveu questiona-lo a respeito da pergunta de seu sonho:

-Por que você nunca veio me procurar? Por que nos separamos?-disse ela,com um leve um de desespero.

-Não sei bem ao certo,não tivemos uma briga ou nada assim...Foi uma separação natural,vai ver foi o destino.

-''Destino'' é a resposta que todo mundo usa quando não sabe a resposta de alguma coisa?-disse ela,em tom brincalhão.

-É a minha resposta,pelo menos!-respondeu ele,dando e provocando risadas-Mas,eu realmente acho isso e acho mais: Acho que o destino viu a besteira que estava fazendo e resolveu colocar você no meu caminho novamente.

-Dessa vez,nada vai me fazer sair desse caminho.

E assim eles ficaram.Os dias que se seguiram foram os mais brilhantes da vida de Anna,ela finalmente percebeu que em uma relação não é possível uma pessoa se comportar como juíza e sempre bater o martelo quando lhe convém ou dar pena de morte para qualquer cara que não te liga no dia seguinte.Percebeu também que não adiantava ficar remando contra a maré do amor,esperando que,conforme o evitasse,ele sumiria.Não é assim.O amor é o barco mais forte e insistente que ela conhecia,quanto mais forte fica a maré contra ele,mais ele quer navegas nesse mar,então ela resolveu deixar as coisas serem....Depois de 12 anos,encontrou o único amor da sua vida.Oras! Isso deveria significar alguma coisa,significar que tudo que tem de ficar,fica e tudo que tem de voltar,volta.Não entendia completamente o tipo de jogo que o destino queria brincar com eles,no entanto,ela percebeu que a vida havia feito com que eles se tornassem não só peças do ''Jogo da vida'',mas também jogadores principais.

Depois de um dia trabalho,observando seus colegas de trabalho sempre tão frios e hesitantes quando o assunto era amor,como ela era,ela voltava para a casa e percebia que Adam era o único parceiro que ela não se importava em perder o controle,talvez o motivo de tudo não seja ter sempre que controlar e remar o barco,o propósito real é ter alguém para dividir a embarcação.Alguém que esteja no mesmo barco que você,que reme junto...Certo dia,enquanto sentia Adam enrolar seus cabelos nos dedos,ela comentou:

-Eu estou sentindo tanta felicidade,mas tanta...Acho que posso morrer disso.-disse ela,tentando expressar em palavras o que sentia para o amado.

-Morrer de felicidade? Vamos sobreviver juntos,então...E viver felizes para sempre.

Anna,normalmente,teria tacado um pouco de realidade nisso tudo.Porém,ela percebeu que todo mundo precisa de um pouquinho de conto de fadas.



12 leitores ja deram a sua opnião, agora é a sua vez!:

Guru do Metal at: 25 de fevereiro de 2012 12:27 disse...

gostei da história

http://rocknrollpost.blogspot.com/

Cristalização at: 26 de fevereiro de 2012 11:40 disse...

Muito bom, escreves muito bem. Adorei o texto, parabéns

A realidade das Garotas. at: 26 de fevereiro de 2012 11:40 disse...

mto bom (:




http://arealidadedasgarotas.blogspot.com/

Brunno Dastrin at: 26 de fevereiro de 2012 12:50 disse...

Texto lindo!

Paco at: 26 de fevereiro de 2012 12:53 disse...

parabens pelo post

atenção aos espaços depois da pontuação, deixa o texto mais limpo
=D

http://lovedogslol.blogspot.com/

Nath, at: 26 de fevereiro de 2012 13:02 disse...

Guru do Metal,
Obrigada pelo elogio.Bjs

Nath, at: 26 de fevereiro de 2012 13:02 disse...

Cristalização,
Que querida! Obrigada pelo seu elogio e volte sempre.

Nath, at: 26 de fevereiro de 2012 13:02 disse...

A realidade das garotas,
Obrigada,volte sempre!

Nath, at: 26 de fevereiro de 2012 13:03 disse...

Brunno,
Eba! Fico feliz que tenha gostado,volte sempre.

Nath, at: 26 de fevereiro de 2012 13:03 disse...

Paco,
Obrigada pelo elogio E pela dica super construtiva.Ficarei atenta! Volte sempre,bem vindo.

Thayssa Castro at: 26 de fevereiro de 2012 14:57 disse...

Lindo texto mesmo.

Estou te seguindo :)

http://cheirodeflormanaus.blogspot.com/

Trícia Fernanda at: 27 de fevereiro de 2012 12:38 disse...

Muito linda a história.
Parabêns. (:

Quem sou eu

Minha foto
Carioca,leonina,amante da noite e do frio,a ''psicóloga'' de todos os seus amigo e acredita que a vida pode ser mesmo um palco,uma passarela ou qualquer coisa que tenha você no centro de tudo. Acredita em Deus,mas não no Deus de todo mundo. Acredita em anjos,mas estes estão bem aqui,na terra. Acredita em milagres e que eles vem de você. Acredita que as palavras tem poder e que o silêncio também. Acredita que se você acreditar muito em alguma coisa,todos vão acreditar e tudo pode se realizar. Todas as letras espalhadas tentando se encaixar formando palavras e estas formando um humilde texto: são de minha autoria.Não que eu acredito que alguém realmente se interesse em publica-los,mas se for fazer isso: me avise.

Populares

Nathalia A. Abreu. Tecnologia do Blogger.